• Home
  • Notícias
  • Diocese
  • Dom Valdir participa do Almoço dos Pequeninos e reflete: juntos, é possível fazer os milagres acontecerem

Almoço dos Pequeninos

Dom Valdir participa do Almoço dos Pequeninos e reflete: juntos, é possível fazer os milagres acontecerem

Pela 3ª vez a Paróquia São Judas Tadeu realizou o Almoço dos Pequeninos que este ano contou com a presença do bispo diocesano, Dom Valdir José de Castro, que em seu discurso, deixou claro que o papel da Igreja: abraçar todos os seus filhos.
 |  Andrea Rodrigues  |  Diocese
Foto: Andrea Rodrigues

No sábado, 17, o estacionamento da Paróquia São Judas Tadeu, forania Campo Limpo, foi transformado em um grande espaço para refeições onde, pelo terceiro ano, aconteceu o Almoço dos Pequeninos, destinado às famílias assistidas pelos Vicentinos da paróquia e para moradores em situação de vulnerabilidade social.

A atenção aos mais necessitados é uma preocupação paroquial o ano todo, que a partir de iniciativas próprias consolidou, no período da pandemia do Covid-19, o Projeto Geladeira Solidária, não apenas distribuindo alimentação diariamente, mas prestando assistência: desde um corte de cabelo, ajuda para reaver documentação e recolocação no mercado de trabalho.

Dom Valdir José de Castro, ssp, bispo diocesano, esteve presente no almoço e em seu discurso de acolhida lembrou aos presentes o papel fundamental da Igreja: “A Igreja é mãe e como mãe ela abraça todos os seus filhos e olha especialmente para aqueles que mais necessitam de apoio, de presença. É preciso que todos nós caminhemos como Igreja, ajudando uns aos outros, atrás de Jesus Bom Pastor, é Ele que nos dá força e coragem para trilhar esse caminho”.

Falando sobre a proximidade do Natal pediu a todos que se abram ao Espírito Santo: “Estamos nos preparando para celebrar o nascimento de Jesus, abramos o nosso coração. Sozinho de fato é difícil fazer algo, mas Jesus nos ensina que juntos é possível fazer os milagres acontecerem, isto que estamos vivendo aqui hoje é um milagre. Graças a significativas ajudas e, sobretudo, graças à abertura ao Espírito Santo é possível caminhar juntos, estar juntos e em prol do próximo”.

Ao chegar para o almoço, Dom Valdir foi recebido com muita alegria pelos participantes. O bispo diocesano fez questão de cumprimentar um a um. “Sua presença entre nós é um convite dirigido a todos, mesmo os não católicos, para que se abram à partilha com os mais necessitados; ajudar a quem precisa é um sinal concreto do cristão”, disse à reportagem o pároco e grande incentivador do projeto, padre Fausto dos Santos Oliveira, que celebrou neste mesmo dia 44 anos de vida.

Antes do almoço, a Pastoral do Crisma preparou uma encenação do anúncio do anjo Gabriel e sim de Maria e José a Deus, como uma forma de evangelizar os presentes. Atento, Dom Valdir sentou-se e logo foi ladeado pelas crianças presentes.

O almoço foi servido por volta das 12h20 pelos voluntários e colaboradores do projeto, membros da comunidade paroquial; cerca de 80 pessoas participaram. No cardápio: arroz, maionese, salpicão, rocambole de carne e linguiça assada, além de refrigerante à vontade e sobremesa.

Dom Valdir sentou-se à mesa e, enquanto saboreava seu marmitex, conversou animadamente com os participantes.

Dom Valdir durante almoço servido aos mais pobres
Dom Valdir, durante o almoço, manifestou sua proximidade com os mais simples. — Imagem: Andrea Rodrigues.

Marcelo, um senhor que mora na rua há seis anos e que por problemas com álcool e drogas não se sente a vontade em ‘voltar’ para a família, falou sobre a importância deste momento: “Veja, temos aqui não só comida, mas atenção, você viu, até fomos servidos, me sinto gente”.

Desde 2016 quanto o papa Francisco instituiu o Dia Mundial dos Pobres, as dioceses ao redor do mundo têm incentivado a ‘reação à cultura do descarte e do desperdício, assumindo a cultura do encontro’, como pediu o Santo Padre em sua primeira mensagem pelo dia Mundial dos Pobres. Ações como a Geladeira Solidária da Paróquia São Judas e outros tipos de assistência têm se tornado realidade no território diocesano.

Projeto Geladeira Solidária

Você pode ajudar o Projeto Geladeira Solidária, que diariamente serve entre 60 e 70 refeições. Como? Doando gêneros alimentícios, perecíveis e não perecíveis, talheres de plásticos, sacolas plásticas e garrafas de água, diretamente na secretaria da paróquia ou através da doação pela chave pix em nome do pároco: 11995313435 – Fausto Oliveira.

almoco saojudas4
Juntamente com o pároco, padre Fausto, comunidade paroquial se mobilizou para realização do almoço — Imagem: Andrea Rodrigues.

Notícias Relacionadas

Celebração do Dia Mundial dos Pobres

“Este pobre grita e o Senhor escuta” (Sl 34, 7)

Cúria Diocesana

Rua Lira Paulista, 30
Jd. Bom Refúgio - São Paulo
05788-320

11 3584-9000


© - Diocese de Campo Limpo.
Voltar ao Topo