Skip to main content

Domingo de Ramos

Domingo de Ramos marca início da Semana Santa

A procissão percorreu um curto trajeto pelas ruas próximas à catedral, sendo auxiliada por um carro de som com cantos animados, onde todos entoaram: "Hosana ao filho de Davi!"
 |  Andrea Rodrigues  |  Diocese

A comunidade católica da Paróquia Catedral Sagrada Família deu início à Semana Santa com a solene celebração litúrgica do Domingo de Ramos, no dia 24 de março, com uma grande participação de fiéis. Presidiu a eucaristia Dom Valdir José de Castro, ssp, que, como de costume, na entrada do Centro Pastoral, exortou os fiéis a participarem da procissão com os ramos abençoados, recordando a entrada de Cristo em Jerusalém. A procissão percorreu um curto trajeto pelas ruas próximas à catedral, sendo auxiliada por um carro de som com cantos animados, onde todos entoaram: "Hosana ao filho de Davi!"

A liturgia do Domingo de Ramos faz referência à entrada de Jesus na cidade de Jerusalém, onde foi aclamado pelo povo como rei, com ramos de oliveiras e palmeiras.

É também nesta celebração que ocorre a Coleta Nacional da Solidariedade. A coleta é o gesto concreto da Campanha da Fraternidade e suas doações compõem os Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade. Do total arrecadado, 60% ficam na própria diocese e é gerido pelo Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) com o objetivo de apoiar iniciativas e projetos locais e os outros 40% compõem o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), que é administrado pelo Departamento Social da CNBB, sob a orientação do Conselho Gestor da CNBB.

A Campanha da Fraternidade desse ano, Fraternidade e Amizade Social, nos motivou a olharmos com mais carinho para as necessidades do próximo, mas, é sempre tempo de nos importarmos com o outro e oferecer a nossa ajuda.

ramos
Dom Valdir abençoa os ramos antes da procissão. — Imagem: Marcus Simi.

Em sua homilia, Dom Valdir levou os presentes e aqueles que acompanhavam ao vivo pelas redes sociais diocesanas a refletirem sobre a alegria descrita no Evangelho, daqueles que saudavam o Rei e depois, incitados pelos doutores da lei, gritaram: "Crucifica-o". "Também nós balançamos nossos ramos, temos nossos momentos de euforia, mas quando a agitação acaba, continuamos olhando para Jesus como Salvador de todos nós? Quando as tribulações nos atormentam, eu me apego ao Jesus que se esvaziou de si mesmo, sendo Filho de Deus, por mim, por nós, ou por algum instante esqueço a messianidade de Jesus?"

E completou: "Jesus fez a experiência humana da dor, todas elas, humilhação, angústia, traição, desrespeito, e deixou claro que esta experiência não é a que nos levará para a eternidade, mas o amor. Jesus trouxe sentido ao sofrimento".

Ao término da celebração, o bispo abençoando seu povo convidou a todos para vivenciarem a 'Semana Maior', que deve fomentar em todos a solidariedade, a fraternidade e o amor.


Notícias Relacionadas

Celebração de Domingo de Ramos marca início da Semana Santa na Diocese

Com a celebração do Domingo de Ramos (25/03) a igreja deu inicio a celebração da Semana Santa, centro do grande acontecimento da fé católica: a paixão, morte e ressurreição do Senhor. Dom Luiz Antonio Guedes, abençoou da varanda da casa episcopal, nas proximidades da catedral, os ramos de palmeir...

Domingo de Ramos: “Acolhido com festa e condenado a morte”

Na manhã do domingo dia 02 de abril, Dom Valdir José de Castro, ssp, deu início a Semana Santa na Catedral com a missa e procissão de Ramos.